É possível atuar como coach sem ter formação superior?

O mercado de coaching hoje se mostra bastante próspero, especialmente em termos de coaches formados, e tantas novas iniciativas de coaches profissionais que tem ajudado muita gente a avançar e conseguir resultados incríveis.

Ainda assim existe uma discussão ao redor da importância do coach ter uma formação superior para atuar como coach em sua especialidade.

Vamos discutir o assunto neste artigo, levantando alguns questionamentos ao redor desta discussão e concluir se, de fato, o coach precisa ter uma formação superior para ser coach.

A atuação do coach

O coach hoje é um profissional que atua em um mercado em amplo crescimento, que é o mercado de desenvolvimento pessoal.

Este mercado começou a mostrar o serviço do coach em trabalhos empresariais, focado principalmente no desenvolvimento de líderes e profissionais, mas com o foco principal em produtividade, liderança e desempenho.

Hoje a atividade do coach se expandiu bastante com a popularização do serviço para as mais diversas modalidades, tanto profissionais como em ajuda às pessoas em âmbitos pessoais.

É importante então reconhecer o profissional do coach como uma figura que recebe treinamento específico em uma ciência que na verdade compartilha conhecimento de várias outras ciências.

O coaching usa ferramentas da psicologia, neuro-ciência, administração, e diversas outras ramificações profissionais, tornando as práticas que antes eram nichadas e específicas, em ferramentas poderosas de desenvolvimento humano.

O resultado que percebemos é a capacidade de conduzir pessoas à grandes resultados através de seus próprios esforços.

O coach antes do coaching

O fato é que, por ser uma profissão bastante dinâmica, o coaching tem cativado diversas pessoas que vem sentindo segurança suficiente para fazer uma transição, de suas carreiras baseadas na sua formação, para atuar como coaches em tempo integral.

Por não haver uma formação superior voltada para o coaching, esta vem sendo uma prática condenada por muitas pessoas, afinal profissionais formados estudam por 4 anos ou mais para se formar em especialidades de ciências humanas, por exemplo, enquanto o coaching normalmente é ensinado em formações com cargas de 80 horas.

Leia também:  Como ajudar o coachee a eliminar suas crenças limitantes?

O fato é que a própria metodologia de ensinar coaching é bastante diferenciada de uma formação superior, pois é baseada no aprendizado através de impacto emocional, que gera muito mais resultado de forma mais rápida, e não nos moldes convencionais de estudo, prova e lousa.

É claro que cada metodologia tem o seu valor, e são apenas fórmulas diferentes de ensinar, e as instituições tradicionais seriam muito beneficiadas em aplicar tal metodologia de ensino.

Além disso nós temos o coach, que em muitos casos de fato tem a formação superior, e em muitos casos a usa em seus processos de coaching – e assim deve ser feito, se ele aplicar seus métodos.

Coaches de emagrecimento sem formação superior em áreas específicas, por exemplo, não devem de forma alguma usar técnicas pertinentes a profissionais formados, tal como receitar medicações, elaborar programas de exercícios ou propor cardápios alimentares.

Estas, inclusive, são práticas condenáveis pelos conselhos específicos de cada modalidade de formação superior – e os coaches apoiam esta decisão.

O foco do trabalho de um coach é o apoio estratégico para realização de objetivos, com uso de estratégias de vida, mas não faz prescrição de práticas.

A verdade é que o coach nem mesmo sugere muito ao cliente, visto que é uma ciência baseada nas próprias respostas do cliente, e que consegue acessar estas respostas através dos métodos de coaching, dentre eles a reflexão com uso de perguntas poderosas.

O coach que excede suas funções sem ter uma formação superior específica realmente não está de acordo com suas capacidades técnicas – e não deve ser considerado um modelo que represente a categoria de coaching.

Coaching x psicologia

O coaching hoje vive uma disputa muito acirrada com a psicologia, por argumentação de alguns psicólogos que percebem o coaching como uma atividade que invade seu campo de atuação.

Leia também:  Qual é o significado de coaching, coach, coaches e coachee?

O coaching não é uma atividade que conta com o nível de capacitação técnica de um psicólogo, e nem pretende ser.

O coach não é um profissional qualificado para tratar sintomas de depressão e outras patologias em que a psicologia atua.

Coaching apenas usa de algumas ferramentas para impulsionamento de resultados.

Em uma definição livre, o coach é o profissional que ajuda o cliente à olhar o presente e aplicar direção com foco no futuro, enquanto a psicologia tem um foco em tratar o indivíduo desde o seu passado, curando patologias provenientes de sua infância e toda a sua vivência.

Cada profissão e profissional tem o seu espaço.

Apesar de ser uma novidade, o coaching é uma profissão que veio complementar as diversas ciências tão necessárias para a nossa vida, e assim como a medicina já foi uma monstruosidade que venceu barreiras de julgamento, o coaching também vencerá cada vez mais pré-conceitos a seu respeito.

E tão importante quanto ter ou não ter a formação técnica, o respeito a todos os profissionais é a base de uma boa convivência.

Assine, não perca nenhum conteúdo:

SistemizeCoach
Siga-me

SistemizeCoach

Uma única plataforma para gerenciar todo o processo de coaching. Com a SistemizeCoach, você não precisará de Excel, Word e Outlook para gerenciar as suas sessões.

Crie ferramentas visuais, armazene o histórico de suas sessões e tangibilize o processo com relatórios completos para o seu coachee.

CONHEÇA A PLATAFORMA
SistemizeCoach
Siga-me