Ferramentas de Coaching

As ferramentas de coaching são determinados instrumentos utilizados com o indivíduo visando a realização de alguma tarefa ou atingir determinado resultado. Provém de diversas ciências como Psicologia, Administração de Empresas, Gestão de Pessoas, Marketing e/ou provenientes do próprio coaching. Estão constantemente em processo de aprimoramento, em constante evolução.

As ferramentas de coaching são a base da atuação do coach que, as utiliza para identificar quais são as maiores dificuldades ou os objetivos do coachee, determinando quais os melhores caminhos para percorrer em prol deste objetivo. Elas norteiam a atuação do coach em relação ao seu coachee com o foco na melhoria continua de resultados positivos.

Não há classificação entre ferramenta certa ou errada, apenas a mais adequada para cada caso e cada situação. Estas ferramentas servem para que profissional e cliente reflitam sobre suas atitudes e comportamentos, sobre inteligência emocional e sobre o conhecimento que tem de si mesmo. Tendo a consciência disso, o uso destas ferramentas trará resultados tanto na vida pessoal quanto na vida profissional do indivíduo.

Vale ressaltar que as ferramentas utilizadas no coaching são cientificamente validadas, comprovadas, além de serem dinâmicas ao ponto de serem efetuadas individualmente em equipe.

Ferramentas de Coaching

Exemplos de ferramentas utilizadas na metodologia de coaching:

Roda da Vida: Trata-se de uma ferramenta de autoconhecimento, onde o próprio indivíduo classifica todas as áreas de sua vida em respeito de sua satisfação pessoal em relação a cada um deles e identifica quais das áreas necessitam de maior atenção assim como quais áreas podem influenciar positivamente as outras, sendo estas áreas: pessoal, emocional, profissional, espiritual, familiar, social, financeira, familiar, etc.

A aplicação dessa ferramenta deve ser feita mostrando o gráfico da roda da vida para o coachee, de modo que ele vá observando a sua estrutura à medida que responde as perguntas do coach. O coachee deverá dar uma nota de 1 a 10 para cada quesito do gráfico, para, ao final, discutir com o seu coach o que poderá ser feito para equilibrar a sua roda da vida.

SWOT Pessoal e Estratégico: Nessa ferramenta são identificados pontos fortes e fracos do indivíduo ou da corporação, assim como as oportunidades e as ameaças que surgem em detrimentos de fatores internos e externos a este ambiente e análise. A partir deste ponto é possível observar as vantagens e desvantagens, planejar as melhores estratégias para desenvolver os pontos de alerta. Essa ferramenta serve com uma fotografia do cenário atual.

O coach deverá apresentar uma tabela para o seu coachee contendo 2 quadrantes à esquerda (que são as forças e oportunidades) e 2 quadrantes à direita (fraquezas e ameaças). Sendo que as forças e fraquezas representam problemas internos, da própria pessoa e as ameaças e oportunidades são as influências externas, de terceiros ou do ambiente.

O coachee deverá preencher esse quadro escrevendo, de preferência de 3 a 6 itens em cada quadrante. Ao final, deverá ser observado como o lado esquerdo (pontos positivos) poderá ajudar a diminuir e eliminar o lado direito (dificuldades).

Missão e Visão: Trata-se de analisar quais são os motivos de existência da entidade ou do indivíduo. Aqui também são identificados os objetivos, as metas, os desejos de onde este pretende chegar no futuro. É uma ferramenta para adquirir conhecimento sobre o cliente e auxilia o coach no desenvolvimento do processo efetivo do seu cliente.

A aplicação dessa ferramenta de coaching é bastante simples, mas, é preciso que o coachee tenha o entendimento sobre a diferença entre missão e visão. O coach deverá explicar que a missão é o porquê de algo existir, esse algo pode ser uma organização, projeto ou um objetivo específico. Já a visão, é o que pretende-se para o futuro.

Feito isso, basta que o cliente responda qual é a sua missão e a sua visão, a partir de então, pode-se entender melhor o estado desejado do coachee e como chegar até ele.

Perguntas Poderosas: Essa é uma ferramenta extraordinária da metodologia coaching por se tratar de Perguntas elaboradas de maneira assertiva com objetivo de evoluir o cliente através de seus próprios conhecimentos. As perguntas devem ser direcionadas de maneira consciente e estratégica em prol de gerar consciência no cliente a respeito de si mesmo, suas convicções, seus objetivos, sonhos e desejos, assim como também servem para gerar responsabilidade sobre si mesmo, comprometimento com seus próprios resultados e melhoria continua em todas as áreas de sua vida. Desenvolvendo nesse cliente pensamento logico e claro, de maneira a tornar-se cada vez mais independente, promovendo a si mesmo o autocoaching. Perguntas Poderosas, como o nome diz, é responsável por desenvolver o indivíduo através de perguntas bem elaboradas para cada situação.

Essa ferramenta possibilita uma grande personalização, de forma que o coach aplique as perguntas mais adequadas à personalidade do seu coachee, as suas crenças limitantes e ao seu estado desejado.

Pode-se perguntar, por exemplo: o que mais pode ser feito nesse momento? Quais são as características das pessoas que você mais admira? Como você costuma resolver os seus problemas? Acha que pode fazer melhor?

Ganhos e Perdas: Esta é uma ferramenta para tomada de decisão, muito importante no universo coaching. Estamos habituados a pensar e sempre o que eu ganho se obtiver determinada “coisa” e o que eu perco se não obtiver isto, porém nessa ferramenta o indivíduo é levado a pensar que para cada atitude existe um ganho e uma perda, tanto se executá-la quanto se não a executar.  Esta, faz com que o indivíduo juntamente com o direcionamento do coach profissional pense, elabore, descubra e análise todos os resultados de uma decisão, as vantagens e desvantagens, e qual decisão é mais indicada par ao momento.

Essa ferramenta é excelente para auxiliar na tomada de decisões, pois o seu resultado é um diagnóstico do cenário atual do coachee. A sua aplicação consiste em dividir um papel ou documento em duas colunas, à esquerda o coachee colocará o que ele ganha e o que ele deixa de perder. Na coluna da direita devem ser preenchidos os dados: o que eu perco e o que eu deixo de ganhar. Lembrando que as respostas devem ser em relação ao estado desejado do coachee ou a alguma questão específica a ser trabalhada na sessão.

SMART: O nome faz referências às palavras em inglês: Specific, Messurable, Achievable, Realistic e Time-based, é um acrônimo utilizado para estabelecer metas e objetivos inteligentes, esta ferramenta foi desenvolvida por Peter Drucker cujo também pode ser usada como mnemônico para o auxílio da memorização das etapas a serem percorridas. Todas as metas a serem estabelecidas ou as que já foram estabelecidas devem analisadas e encaixadas no modelo SMART, garantindo assim a sua eficiência e o resultado final.

Leia também:  O coach iniciante precisa de um mentor?

Ao apresentar a ferramenta SMART para o coachee, ele deverá falar sobre as suas metas que se encaixam em todas as iniciais da palavra, ou seja, elas precisam ser Specific (específicas), Measurable (mensuráveis), Attanaible (atingíveis), Realistic (realistas), Time-based (com tempo definido).

VAKOG ou Sistemas Representacionais: Refere-se aos nossos canais/sistemas de percepção do mundo. Esta ferramenta, advém de um teste aplicado ao indivíduo, que identificará quais são os seus sistemas de preferência no ato de receber, processar e transmitir informações. Este sistemas de preferencias são classificados como: Auditivo, Visual e Cinestésico (a PNL ainda inclui o Digital).

Para aplicar a ferramenta em uma sessão de coaching, é preciso ter em mãos ou no computador o questionário para a aplicação, como o encontrado no site golfinho.

Crenças Limitantes e Fortalecedoras: Esta ferramenta aborda a um lado sensível do relacionamento coach/coachee, por se trará daquilo em que o indivíduo acredita com sentimento, com emoção, tem como verdade um pensamento já inserido na sua personalidade. Estas crenças, estas verdades, estas certezas podem ser limitantes, que são as que não colaboram para o desenvolvimento do Ser, apenas atrapalham o processo de evolução ou; podem ser fortalecedoras, são aquelas certezas que alavancam o indivíduo como Ser e o impulsionam a atingir seus objetivos através da resiliência. Nessa ferramenta de apoio ao coach e seu processo com o coachee, devem ser identificadas as crenças limitantes e transformá-las em crenças fortalecedoras.

Para ajudar o coachee a eliminar as suas crenças limitantes, é preciso fazer algumas perguntas que podem variar de nicho para nicho. É importante perguntar ao coachee o que o leva a crer no problema, quem levou a crer, quando, em que contexto, como ele se enxerga de fato e o que fazer para eliminar a crença.

Valores: Esta ferramenta aborda o autoconhecimento, a definição de Ser do cliente, seja ele indivíduo ou corporação. Aqui, são identificados os reais motivos aos quais são regidas suas atitudes, o que este individuo/corporação tem de mais importante para si e quais são as bases das suas tomadas de decisão. Também são identificadas as razões ao qual sente-se ofendido ou reconhecido pelo meio.

A aplicação da ferramenta valores é bastante simples, basta apresentar ao coachee uma lista com diversas características e pedir que ele aponte com quais se identifica. Após isso, o coachee deverá colocar esses valores em ordem de importância para ele, com isso é possível ter uma ideia melhor de como guiar suas ações com o intuito de respeitar os valores que são prioridades.

Análise do Campo de Força: Como o nome  indica, esta ferramenta utilizada no Coaching já em uma parte avançada do processo, identifica e analisa quais são as forças desse individuo nessa etapa do processo e quais são os GAPs oportunos de serem trabalhados.

Análise 5W2H: Muito utilizada para planejamento estratégico organizacional, porém também utilizada individualmente. Refere-se ao mnemônico das iniciais em inglês de 5W: What, Who, When, Where, Why e 2H: How, Howmuch. Através destas perguntas é traçado um Plano de Ação.

Tríade do Tempo: Utilizada na fase de gestão do tempo, nessa ferramenta o indivíduo aprende a utilizar seu tempo de maneira mais produtiva e eficaz. Gerindo suas atividades de acordo com suas necessidades, prioridades e o prazo disponível. A Tríade é dividida em três classificações: Circunstanciais, Urgentes e Importantes. Dessa maneira os objetivos ficam bem definidos a longo, médio e curto prazo.

DISC: Esta ferramenta é utilizada em fase de avaliação comportamental identificada em nível avançado (porém, sua utilização não é obrigatoriamente definida para nenhuma etapa especifica), seu foco mantém-se na compreensão do indivíduo em relação as suas próprias atitudes e comportamentos. Dr.William Moulton Marston ou Charles Moulton da área da psicologia menciona que o modelo corresponde a 4 bases do comportamento, que são: D: Dominância, I: Influencia, S: Estabilidade e C: Cautela.

Autofeedback: Para que se alcance o estado desejado, é importante que o coachee consiga fazer uma boa leitura de si mesmo. Uma ótima opção para isso é a aplicação da ferramenta autofeedback. Em um documento, começa-se colocando a seguinte pergunta: qual frase identifica você no momento? As próximas questões são: qual livro faz sentido para você e por quê? Qual filme trouxe algum aprendizado importante?

Depois, divide-se o documento em duas colunas para que o coachee enxergue melhor o lado positivo (esquerdo) e o lado negativo (direito). Na coluna da direita deve-se colocar: pontos fortes, crenças fortalecedoras, oportunidades, o que veio buscar no coaching, o que as pessoas sentem em relação a você. Na coluna da esquerda as questões são as seguintes: pontos de melhoria, crenças limitantes, dificuldades e como gostaria de ser visto.

Após todo o preenchimento do documento, o coach deve perguntar o seu coachee o que ele aprendeu ao passar por essa sessão e o que ele pode fazer durante a semana para chegar mais próximo ao seu estado desejado.

Como seria o seu livroEssa é uma ferramenta muito interessante porque trabalha a visão de presente e de futuro do coachee, de forma que ele se imagine protagonista do seu próprio livro, ou seja, da sua própria vida. É importante ressaltar que o coachee deve responder as perguntas de forma a transmitir a realidade e não como gostaria que fosse o seu livro.

Primeiro, o coach deve pedir que o coachee dê um título e uma breve introdução a sua obra, depois, deve-se seguir a sessão com as seguintes perguntas:

  1. Qual é o nome do primeiro capítulo?
  2. Em qual capítulo está a sua vida hoje? Qual o nome dele?
  3. Qual é o nome do próximo capítulo?
  4. Quais são as características do protagonista no início do livro?
  5. O protagonista mudará de comportamento até o final? Como?
  6. Qual é a passagem do livro que mais tocará o leitor?
  7. Qual é a conclusão dessa obra?

Ferramenta Road Map

Essa ferramenta tem o objetivo de traçar um caminho passo a passo, detalhando cada uma das etapas que levarão o coachee até o seu objetivo final.

A road map, também chamada de mapa da estrada ou rota de ação, é uma ferramenta que deve ser aplicada depois que o cliente já tenha adquirido um bom grau de autoconhecimento. Somente a partir de então ele terá as informações necessárias para conseguir visualizar toda a sua jornada até a conquista do destino final.

Para aplicar essa excelente ferramenta que tem o poder de estimular a ação do coachee, é preciso começar a traçar os passos que devem ser executados de trás para frente. Ou seja, é preciso, em primeiro lugar, estabelecer qual é o fim da jornada ou estado desejado.

Leia também:  Ferramenta de coaching Meta SMART

Com o final do trajeto descrito, é preciso pensar no passo que está imediatamente antes dele. E assim por diante, até chegar ao primeiro passo que deve ser dado rumo ao objetivo a ser alcançado.

Ferramenta Check List

Fazer um check list com o coachee é uma maneira muito simples e eficaz de fazer com que fique mais claro quais são os elementos que ele deve ter à sua disposição para que consiga atingir o seu estado desejado.

Para a aplicação da ferramenta, o ideal é que seja entregue ao coachee uma folha de papel e uma caneta. Isso é mais efetivo do que o coach escrever no seu computador porque, quando o coachee começar a escrever a sua lista, ele será estimulado a lembrar de outros itens relacionados aos que já foram listados.

O cliente de coaching deverá, então fazer o seu checklist da mesma forma como se estivesse fazendo uma listagem de itens para levar em uma viagem ou uma simples lista de compras.

Essa lista de checagem deve ser composta pelos elementos dos quais o coachee precisa para chegar até o seu estado desejado. Depois que a lista estiver concluída, ele poderá falar para o seu coach sobre a importância de cada item e colocar ao lado de cada um deles uma data limite para providenciá-los.

Ferramenta Administração de Cenários

A ferramenta administração de cenários é usada principalmente por líderes coaches ou business coaches por conta da dinâmica natural do ambiente corporativo, que demanda proatividade e ação rápida no gerenciamento de crises.

Mas também pode ser aplicada com muito sucesso em diversas áreas, principalmente nos casos em que o coachee precisa estar preparado para trabalhar com imprevistos.

Para aplicar a administração de cenários é necessário que o coachee consiga descrever alguns cenários prováveis durante a sua jornada rumo ao estado desejado. É importante começar pensando no melhor cenário possível e também na pior situação que poderia acontecer.

Feito isso, fica mais fácil descrever outras probabilidades que estão entre os dois extremos. Não é necessário criar muitos cenários, apenas 4 ou 5 situações já são o suficiente para trabalhar a capacidade de adaptação do cliente de coaching.

Ferramenta Roda da Liderança

Tal ferramenta é uma inspiração da famosa roda da vida, que pode ser empregada em qualquer nicho de coaching, preferencialmente nas sessões iniciais. A roda da liderança é uma aplicação especial para quem trabalha em ambientes empresarias, exercendo papel de líder em qualquer nível ou setor.

Assim como acontece na aplicação da roda da vida, a roda da liderança é construída em um gráfico de pizza, dividido em 10 setores:

  1. Inspiração;
  2. Delegação;
  3. Ousadia;
  4. Trabalho em equipe;
  5. Foco no trabalho;
  6. Desenvolvimento da equipe;
  7. Visão de futuro;
  8. Estabelecimento de prioridades;
  9. Capacidade de feedback;
  10. Criatividade e estímulos aos liderados;

O coachee deve dar uma nota para si mesmo em cada um dos quesitos apresentados no gráfico, com total sinceridade e sem receios de julgamento. Com base nos resultados, o coachee poderá entender melhor em quais pontos deve melhorar e conhecer quais são os seus pontos mais fortes.

Ferramenta da Produtividade

Essa ferramenta visa aumentar a produtividade dos clientes de coaching em qualquer área da vida pessoal ou profissional. Para começar, é preciso que o coachee consiga pensar no seu estado desejado como um projeto.

Depois, ele deve responder as perguntas a seguir de forma clara e objetiva, lembrando que ser produtivo também é resolver questões de forma sucinta e sem delongas desnecessárias.

  1. Quais são as prioridades do projeto? Aqui o coachee deve descrever as principais ações que devem ser realizadas em ordem de prioridade, colocando metas alcançáveis para cada uma delas.
  2. Qual será o aprendizado tirado nesse projeto? Nesse momento vale relatar o aprendizado desejado não somente na conclusão do projeto, mas também durante todas as suas etapas.
  3. O que devo eliminar no decorrer do projeto? Nessa questão o cliente deve descrever o que deve ser eliminado durante a sua jornada, desde crenças limitantes até empecilhos físicos ou problemas de organização pessoal.
  4. Quais são os hábitos que preciso criar para produzir mais? Hábitos como criar uma agenda ou usar aplicativos de gerenciamento de tempo ou de finanças podem fazer muita diferença na produtividade do coachee. Comportamentos saudáveis ou simples pensamentos positivos também podem influenciar no andamento do projeto. Qualquer hábito que ajude o coachee na sua produtividade pode ser levado em conta.
  5. Por que terei gratidão no final do meu projeto? Sentir gratidão pelos próprios feitos e imaginar-se alcançando o sentimento de realização ajudam o coachee a se manter motivado para aumentar a sua produtividade. Por isso a importância dessa pergunta, que deve ser deixada para o final justamente por ajudar a impulsionar o cliente de coaching a agir de forma mais produtiva.

Estas são apenas algumas das ferramentas utilizadas na metodologia coaching, sua utilização exercida por profissionais capacitados gera vantagens e benefícios que vão muito além de algumas pequenas melhorias de performance profissional ou em determinada área específica do indivíduo/corporação. Através destas ferramentas é possível atingir equilíbrio, bem-estar, autoconhecimento, automotivação, segurança em si, confiança no time e gestores, assim possibilita a evolução continua do Ser, do Ter e do Fazer de maneira primorosa, com resultados positivos (importante frisar o “positivo”) garantidos. Lembrando que todas estas ferramentas, técnicas e métodos utilizados de diversas ciências combinadas com a metodologia coaching são validadas cientificamente.

Assine, não perca nenhum conteúdo:

Ferramentas de Coaching
4.8 - 615 votos
SistemizeCoach
Siga-me

SistemizeCoach

Uma única plataforma para gerenciar todo o processo de coaching. Com a SistemizeCoach, você não precisará de Excel, Word e Outlook para gerenciar as suas sessões.

Crie ferramentas visuais, armazene o histórico de suas sessões e tangibilize o processo com relatórios completos para o seu coachee.

CONHEÇA A PLATAFORMA
SistemizeCoach
Siga-me