O processo de coaching está terminando, e agora? Vou “perder” meu coachee!?

Ao fecharmos cada contrato de coaching, sentimos uma sensação maravilhosa, ao alcançar os resultados esperados então? Verdadeiro êxtase, mas e quando o processo está findando? Qual o sentimento?

As metas foram alcançadas, os resultados surpreenderam, porém bate um leve sentimento de perda, pois com suas metas alcançadas, lá se vai o coachee, feliz da vida, sem você!

Coachee independente

Se isso aconteceu, você está de Parabéns! Pois sabemos que o processo tem início, meio e fim e não pretende em nenhum momento gerar dependência, muito pelo contrário, encorajamento, atitude e ação em busca dos objetivos e sonhos. No lugar da sensação de perda, devemos colocar a sensação de dever cumprido, invariavelmente este precisa ser o nosso foco enquanto coach.

Garantida a satisfação do seu coachee ele indica o seu trabalho deliberadamente para outras pessoas, e isso é a prova concreta de que ele realmente gostou da sua performance. Só existe uma situação melhor: a recompra por parte do seu coachee, ou seja, agora terá novos desafios e novos objetivos, talvez com uma equipe, e quer você como seu coach para conduzi-lo mais uma vez. Isso já aconteceu em diversas situações comigo, e posso lhes dizer, é muito prazeroso, pois o coachee já conhece seu estilo, participa ainda mais e já consegue multiplicar a “filosofia de vida de coaching”, onde as ações precisam ter efetividade, as palavras devem ter coerência e cada desafio leva a algum resultado.

Esteja certo de que seu medo não manterá o coachee, na verdade esse medo poderá gerar insegurança e isso pode sim interferir no processo, mas de forma negativa. Sendo assim, o que resta é focar nas metas e objetivos e se entregar de forma a encantar o seu coachee com os resultados alcançados, pois no final das contas, é isso que efetivamente é levado em consideração: os resultados.

Leia também:  Dicas de coaching online para coaches

Mas e aquele coachee que chega a verbalizar frases do tipo “nosso coaching está acabando, o que será de mim sem você?” Este coachee precisa de mais atenção, pois ele está atribuindo à você os resultados, e isso não é nada bom; porque se é você quem está fazendo por ele, sabemos que não se trata de coaching, e os resultados não serão os do coaching. Dessa forma, deixe muito claro o papel de cada um no processo e coloque-se “sempre” nos bastidores. O comprometimento, a proatividade e a ação não podem ser apenas do coach, tendo esses comportamentos o coachee poderá saborear cada melhoria em sua performance, cada pequeno progresso e sentir muito feliz não por ter alguém para auxiliá-lo, mas por ser alguém ainda mais capaz!

Assine, não perca nenhum conteúdo:

O processo de coaching está terminando, e agora? Vou “perder” meu coachee!?
4.7 - 3 votos
Cristina Primieri

Cristina Primieri

Empresária, Coach, Mentora e Palestrante em Renova Gestão e Desenvolvimento Humano
Empresária, Coach, Mentora e Palestrante. Formada em Psicologia, especialista em Coaching para Negócios, formada pela Sociedade Brasileira de Coaching, Cursa MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas, instituição referência em Administração de Empresas, onde já atuou como colaboradora na área de Marketing e Negócios. Atua como Coach desde 2011. Coautora do livro “Estratégias Empresariais para Pequenas e Médias Empresas” em São Paulo pela Editora SerMais. Apaixonada por gerar resultados, essa é a Cristina Primieri.
Cristina Primieri

Últimos posts por Cristina Primieri (exibir todos)

Um comentário em “O processo de coaching está terminando, e agora? Vou “perder” meu coachee!?

  1. A vida é feita de ciclos. Alguns necessariamente precisam chegar ao fim, para que outros comecem. Assim são com os projetos, os quais, norteados, organizados e amadurecidos através do processo de coaching, precisam ser postos em prática para que, gerando resultados, dêem lugar à novos e mais audaciosos projetos. Não nos deixou triste encerrarmos o coaching empresarial de nossa sociedade de advogados com a Cristina Primieri, muito pelo contrário: a satisfação de ver as metas organizadas e ter aprendido a buscar a geração de resultados com mais eficiência, nos faz ter a certeza de que, em breve, voltaremos para mostrar os resultados do trabalho bem feito, e buscar encontrar, juntos, as respostas às novas dúvidas e a organizar nossos novos objetivos. Parabéns, Cristina e toda a equipe Renova GDH!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *