O que fazer quando o coachee não faz tarefas?

Em nossas carreiras como coach, encontramos todo tipo de cliente, e de tempos em tempos encontramos pessoas que tem dificuldade de entrar em ação e realizar as suas tarefas.

Como nós entendemos que o caminho da evolução é a ação, e nós nos preocupamos com os clientes, e queremos que eles evoluam e alcancem seus objetivos, isso acaba nos gerando um grande incomodo, além de gerar a sensação que não estamos provendo resultado.

Para te ajudar neste tipo de situação, este artigo vai te explicar exatamente o que acontece e como lidar quando o coachee não entra em ação durante o processo de coaching.

De onde vem a desmotivação

Uma coisa é unanime nos clientes de coaching – no seu primeiro dia eles sempre estão com energia total – uma animação que nós faz olhar e pensar “uau, esse cara vai ter muito resultado!” – mas nem sempre eles conseguem manter esta energia em alta por muito tempo.

O fato é que existem algumas razões pela qual um cliente de coaching não realiza as tarefas, e nós vamos explorar as principais delas:

Não saber como – Apesar de ser o próprio cliente que determina o que ele precisa fazer, algumas vezes ele sabe o que precisa ser feito, mas não consegue distinguir como começar.

Então imagine que o cliente determinou, para seu objetivo de perder peso, que precisa fazer exercícios – que parece uma tarefa, mas se você parar para pensar, é difícil de entender como começar.

Neste caso o coach precisa descer alguns níveis da compreensão junto do cliente, para tornar esta tarefa mais palpável e simples de ser feita.

1º nível – Fazer exercício;

2º nível – Caminhar;

3º nível – Caminhar por 15 minutos depois de jantar;

4º nível – Caminhar por 15 minutos depois de jantar 4 vezes na mesma semana;

Perceba como apenas no quarto nível alcançamos uma tarefa que seja executável, e que possa ser medida e acompanhada.

Assim como nos objetivos, cada tarefa deve passar por um crivo com base na ferramenta SMART do coaching, para garantir que seja executável.

A tarefa é grande demais – Você já deve ter percebido que alguns clientes têm tanta ansiedade por resultados que podem cair na armadilha de querer fazer demais, e não fazer nada.

Leia também:  PNL: o que é e como pode ser aplicada ao coaching

Então imagine que o objetivo do cliente é ter prosperidade financeira, e ele defina a tarefa de limpar seu nome das dívidas.

É um formato de erro clássico, onde o cliente assume um projeto como se fosse uma tarefa – mas na verdade um projeto é um conjunto de tarefas.

O melhor caminho é ajudar o cliente a fracionar este projeto em várias pequenas tarefas – e talvez nem todas aconteçam no mesmo momento, e pode ser que estas tarefas levem o processo todo para acontecer.

Nesta situação de limpar o nome, algumas tarefas que o cliente pode fazer são:

  • Fazer um levantamento completo de suas dívidas e credores;
  • Fazer um levantamento do seu custo de vida atual, para poder encaixar a quitação destas dívidas no orçamento;
  • Ligar para o credor da maior dívida e propor uma negociação;

Perceba como aquilo que antes era uma tarefa, acabou se desenrolando em diversas tarefas mais simples de serem feitas, e isso ajuda o cliente à executar.

O objetivo não ser o que ele realmente quer – Alguns clientes, numa situação mais grave, acabam definindo para o processo de coaching um objetivo que não é exatamente o que querem fazer, ou que na verdade é um objetivo que outras pessoas têm para ele.

O resultado desta situação é uma rápida desmotivação – porque não é a sua verdadeira vontade.

Um exemplo bem nítido disso pode ser de um jovem que tem o objetivo de passar em um vestibular de medicina – mas na verdade o seu sonho é de empreender com uma startup de tecnologia, e a medicina é um sonho de seus pais projetado nele.

Um trabalho muito importante do coach desde o início do processo, ainda na fase de validação de objetivos, é de ter certeza sobre o objetivo do cliente, e algumas perguntas poderosas podem ajudar:

  • Alcançar este objetivo vai te deixar em qual estado emocional para a vida?
  • Em que alcançar este resultado vai impactar na sua vida nos próximos 10 anos?
  • Porque isso é importante para você?

E quando o cliente acha fácil e quer fazer várias tarefas?

Ainda existem clientes que, levados pela emoção e animação, resolvem abraçar várias tarefas de uma só vez – e a tendência é de que o acúmulo de tarefas os deixe desmotivado, da mesma forma que uma tarefa grande demais.

Leia também:  Liderança e motivação com coaching

Para isso, uma boa saída é comprometer o coachee com apenas uma tarefa – e você pode usar o seguinte argumento:

“Veja bem, o que eu espero é que nós possamos nos comprometer com apenas uma tarefa por vez – qual destas tarefas você se compromete a fazer, mesmo que essa próxima semana seja a pior semana da sua vida?”

Este tipo de compromisso vai fazer com que o coachee coloque todo o foco e energia em uma só tarefa, mesmo que seja muito simples.

E cuidado com a armadilha dos coaches de julgar a tarefa do coachee como muito fácil, ou muito difícil – você precisa ajudar a tornar as ações simples e executáveis, mas a intensidade de dificuldade é um ponto de vista.

Lembre-se sempre de frisar que coaching é ação, é movimento, é um processo de caminhar em frente, por isso as tarefas são essenciais para avançar em seus sonhos e objetivos.

Este artigo foi útil para ajudar você a inspirar resultados melhores nas tarefas dos seus coachees? Compartilhe nos comentários as experiências que você teve com clientes que não fazem tarefas.

Assine, não perca nenhum conteúdo:

O que fazer quando o coachee não faz tarefas?
4.8 - 14 votos
SistemizeCoach
Siga-me

SistemizeCoach

Uma única plataforma para gerenciar todo o processo de coaching. Com a SistemizeCoach, você não precisará de Excel, Word e Outlook para gerenciar as suas sessões.

Crie ferramentas visuais, armazene o histórico de suas sessões e tangibilize o processo com relatórios completos para o seu coachee.

CONHEÇA A PLATAFORMA
SistemizeCoach
Siga-me